Patricia Ahmaral – Canto

Patrícia Ahmaral é cantora e professora de técnica vocal

Atua como professora na área de canto popular, desde os anos 90, através de exercícios de técnica tradicionais, mas com especial ênfase na interação corpo/voz e na investigação sobre a importância da “presença/plenitude” corporal e da intenção que antecede a produção da voz. Sobretudo, acredita firmemente que, independente de assumir o canto como algo profissional, todos podem desenvolver a habilidade de cantar e assumir o canto como forma de expressar suas emoções.

Como intérprete, Patrícia Ahmaral iniciou carreira dentro dos movimentos musicais dos anos 1990, em Belo Horizonte e teve seu disco de estréia, o “Ah!” (1999) produzido por ZECA BALEIRO. Lançou ainda “Vitrola Alquimista ” , produzido por RENATO VILLAÇA e “Superpoder”, produzido por FERNANDO NUNES.
Em seu trabalho, a artista visita, com personalidade, obras de autores marcantes na música brasileira, como SÉRGIO SAMPAIO, WALTER FRANCO, RAUL SEIXAS e ALCEU VALENÇA, além de expoentes de sua geração, como FERNANDA TAKAI, CHICO CÉSAR E ZECA BALEIRO. A estes, a cantora alia canções de  LUCINHA TURNBULL, TOTONHO, ADELINO MOREIRA,LUÍS CAPUCHO, MATHILDA KÓVAK, EDVALDO SANTANA, ADEMIR ASSUNÇÃO, KALI C., SUELY MESQUITA, RENATO NEGRÃO e CHRISTIAN MAIA, propondo pontes entre épocas, universos e autorias.
No final dos anos 90, gravou a abertura da novela “Xica Da Silva”, além do tema do personagem principal, a canção “Quenda”, na trilha sonora de MARCOS VIANA para a trama.

Paralelamente à atuação em música popular, graduou -se também em Canto Lírico, pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), participando como solista de diversas óperas e concertos com orquestras mineiras.

Com canto popular, ao longo da carreira,  dividiu o palco com nomes como OTTO, VANDER LEE, TITANE, TONINHO HORTA, MOSKA, PEDRO LUÍS, JARDS MACALÉ, RITA BENEDITO, CHICO CÉSAR, ZECA BALEIRO, entre outros.
Participou de vários projetos nacionais, como o “Prata Da Casa” (Sesc Pompéia – SP), “Novo Canto” (Sesc Copacabana- RJ) e “Programa Bem Brasil” (Rede Cultura). Patrícia integrou, desde o início, o importante projeto/movimento “Conexão Telemig Celular de Cultura”, que por quase uma década (depois substituído pelo “Conexão Vivo”), reuniu a cena cultural e musical do estado, em caravanas por Minas e capitais do país.

Atualmente, trabalha na pré-produção de seu quarto disco de carreira, que irá homenagear um dos nomes ícones do Tropicalismo.

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

um × 5 =